Bolívia v. Chile – A CIJ e a razão dos vencedores

O Chile obteve sua independência da Espanha em 1818 e a Bolívia fez o mesmo em 1825. As fronteiras entre os vários países que vieram a surgir do processo de independências na América espanhola tenderam, pelo princípio do uti possidetis, a respeitar os limites administrativos anteriormente vigentes.

Continue lendo “Bolívia v. Chile – A CIJ e a razão dos vencedores”

Não-Proliferação Nuclear: acordo histórico com o Irã e contenciosos na CIJ e no judiciário Norte-Americano

Em julho o grupo E3/EU+3 (China, França, Alemanha, Rússia, Reino Unido, Estados Unidos e a União Europeia) chegou a um acordo com a República Islâmica do Irã sobre o programa nuclear desta última. O chamado “Plano de Ação Conjunta Abrangente” busca estabelecer as condições para certificar o caráter pacífico do programa nuclear e para o fim das sanções que ao longo dos anos foram sendo impostas ao Irã, pelos Estados Unidos, pela União Europeia e pelo Conselho de Segurança da ONU.

Continue lendo “Não-Proliferação Nuclear: acordo histórico com o Irã e contenciosos na CIJ e no judiciário Norte-Americano”